Edição imprensaConfira a última edição impresa

Borda da Mata está entre as 10 cidades do Sul de Minas que mais cresceu proporcionalmente desde o Censo de 2010, segundo estimativa do IBGE 2018 e Senador José Bento a que mais diminuiu

Borda da Mata teve aumento de 12,17% e Senador José Bento caiu 17,29%.

O IBGE divulgou, no final de agosto, as estimativas das populações residentes nos 5.570 municípios brasileiros, com data de referência em 1º de julho de 2018. Estima-se que o Brasil tenha 208,5 milhões de habitantes e uma taxa de crescimento populacional de 0,82% entre 2017 e 2018, de acordo com a Projeção da População (Revisão 2018).
O município de São Paulo continua sendo o mais populoso do país, com 12,2 milhões de habitantes, seguido pelo Rio de Janeiro (6,7 milhões de habitantes), Brasília e Salvador (cerca de 3,0 milhões de habitantes cada). Dezessete municípios brasileiros têm população superior a 1 milhão de pessoas e, juntos, eles somam 45,7 milhões de habitantes ou 21,9% da população do Brasil. Serra da Saudade (MG) é o município brasileiro de menor população, 786 habitantes, seguido de Borá (SP), com 836 habitantes, e Araguainha (MT), com 956 habitantes.
No ranking dos estados, os três mais populosos estão na região Sudeste, enquanto os cinco menos populosos estão na região Norte. O líder é São Paulo, com 45,5 milhões de habitantes, concentrando 21,8% da população do país. Roraima é o estado menos populoso, com 576,6 mil habitantes (0,3% da população total).
As estimativas da população residente para os municípios brasileiros, com data de referência em 1º de julho de 2018, foram calculadas com base na Projeção de População (Revisão 2018) divulgada em 25/07/2018. Essa revisão incorporou os imigrantes venezuelanos no estado de Roraima, dos quais 99% estavam concentrados nos municípios de Boa Vista e Pacaraima.
As estimativas populacionais municipais são um dos parâmetros utilizados pelo Tribunal de Contas da União no cálculo do Fundo de Participação de Estados e Municípios e são referência para vários indicadores sociais, econômicos e demográficos. Esta divulgação anual obedece ao artigo 102 da Lei nº 8.443/1992 e à Lei complementar nº 143/2013.
As populações dos municípios foram estimadas por um procedimento matemático e são o resultado da distribuição das populações dos estados, projetadas por métodos demográficos, entre seus diversos municípios. O método baseia-se na projeção da população estadual e na tendência de crescimento dos municípios, delineada pelas populações municipais captadas nos dois últimos Censos Demográficos (2000 e 2010). As estimativas municipais também incorporam alterações de limites territoriais municipais ocorridas após 2010.
A tabela com a população estimada para cada município foi publicada no Diário Oficial da União (D.O.U.) Em 2018, pouco mais da metade da população brasileira (57,0% ou 118,9 milhões de habitantes) vive em apenas 5,7% dos municípios (317), que são aqueles com mais de 100 mil habitantes.
Os municípios com mais de 500 mil habitantes (46) concentram 31,2% da população do país (64,9 milhões de habitantes). Por outro lado, a maior parte dos municípios brasileiros (68,4%) possui até 20 mil habitantes e abriga apenas 15,4% da população do país (32,1 milhões de habitantes).
Já no Sul de Minas, cinco cidades encolheram de tamanho em termos proporcionais desde o último censo do IBGE, em 2010. A constatação é com base na nova estimativa populacional do IBGE.
Já Pouso Alegre foi a cidade da região que mais ganhou habitantes no período, vendo sua população saltar de 130.615 em 2010 para 148.862 em 2018.
Segundo a nova estimativa, 163 do Sul de Minas, têm agora 2.909.708 habitantes, número 6,73% maior que o registrado no último censo, mas 1% menor em relação a última estimativa do IBGE, divulgada em 2017.
Entre os municípios, São Pedro da União lidera a lista das cidades que tiveram suas populações reduzidas. Em 8 anos, o município perdeu 331 habitantes. Já em termos proporcionais, Senador José Bento é a cidade que mais teve a população “encolhida” desde o censo: 17,29%.
Veja a lista de cidades que mais perderam habitantes desde o Censo 2010:
São Pedro da União: – 331; Senador José Bento: -323; Liberdade: -237; Pouso Alto: -232; Pedralva: – 221; Munhoz: -192; Marmelópolis: -184; Pratápolis: – 165; Brazópolis: -153; Capetinga: -137.
Veja a lista de cidades que mais “encolheram” proporcionalmente desde o Censo 2010:
Senador José Bento: -17,29%; São Pedro da União: -6,57%; Marmelópolis: -6,20%; Liberdade: -4,43%; Pouso Alto: -3,73%; Munhoz: -3,07%; Itutinga: – 2,66%; Aiuruoca: -2,11%; Capetinga: – 1,93%; Pedralva: -1,93%.
As que mais cresceram
Pouso Alegre é o município que mais ganhou moradores desde a realização do Censo 2010 conforme os dados da última estimativa. Em 8 anos, o município ganhou 18.247 habitantes. Já em termos proporcionais, Extrema é a cidade que mais cresceu desde a realização do último censo: 24,04%.
Veja a lista de cidades que mais ganharam habitantes desde o Censo 2010:
Pouso Alegre: +18.247; Poços de Caldas: +13.676; Varginha: +11.396; Lavras: +10.528; Passos: +7.708; Extrema: +6.875; Três Corações: +6.148; Itajubá: +5.731; Alfenas: + 5.707; São Sebastião do Paraíso: +5.470.
Veja a lista de cidades cujas populações aumentaram proporcionalmente desde o Censo 2010:
Extrema: +24,04%; São Bento Abade: +14,05%; Pouso Alegre: +13,97%; Santa Rita do Sapucaí: +13,24%; Juruaia: +13,02%; Congonhal: +12,85%; Jacutinga: +12,79%; Ibiraci: +12,41%; Cristais: +12,17%; Borda da Mata: +12,17%.
Confira o número de habitantes das cidades onde circula o Tribuna Popular:
(Estimativa 2018)
Borda da Mata – 19.202
Bom Repouso – 10.558
Tocos do Moji – 4.093
Senador José Bento – 1.545

Add a Comment

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Protected by WP Anti Spam