Edição impressaConfira a última edição impressa

Cidadania: desenvolvimento social faz campanha contra esmola em Borda da Mata

Placas espalhadas pela cidade orientam moradores a encaminhar
pessoas em situação de rua para o CRAS Sebastiana Marques

O Departamento de Desenvolvimento Social da Prefeitura de Borda da Mata deu início em novembro à campanha ‘Não dê esmola, dê cidadania”. O propósito da iniciativa é orientar os moradores a encaminhar pessoas em situação de rua para os serviços de assistência social do município ao invés de dar esmola, atitude que pode servir de incentivo para a permanência dessas pessoas no relento das ruas.
Para dar visibilidade à campanha, foram instaladas cerca de 30 placas em diversas localidades. Elas  trazem o slogan da campanha, seguido do endereço do CRAS Sebastiana Marques e seu telefone de contato. O órgão público é o responsável por assistir pessoas em estado de vulnerabilidade social.
O diretor do Departamento Municipal de Desenvolvimento Social explica que é o órgão público o responsável por acolher as pessoas em situação de rua e só ele dispõe dos meios e dos profissionais para o trabalho.
“Nós sabemos que as pessoas agem de boa fé, mas a esmola só ajuda a perpetuar a condição daquela pessoa. Por isso pedimos a todos: encontrou uma pessoa em situação de rua? Não dê esmola, dê cidadania, encaminhando ela para o CRAS. Aqui temos os profissionais e as condições necessárias para acolhê-la da melhor maneira, com alimentação, roupas e inclusão nos programas sociais profissionalizantes e de renda”, explica o diretor.
O comandante da Polícia Militar de Borda da Mata conta que tem chegado aos policiais reclamações sobre abordagens intimadatórias. Ele coloca a PM à disposição dos moradores e também orienta sobre o encaminhamento para os órgãos de assistência social.

“A PM tem recebido algumas reclamações sobre moradores de rua que acabam abordando as pessoas de maneira intimidatória, causando uma certa sensação de insegurança. A recomendação que nós fazemos é para que evite dar esmolas, porque, apesar da pessoa achar que está ajudando ela também pode estar ajudando a sustentar um vício; e existe o serviço de assistência social da Prefeitura responsável por acolher e dar o devido encaminhamento para essas pessoas”, avalia o comandante.
O policial lembra que, como, na maioria das vezes, se trata de pessoas desconhecidas não dá para saber sua real intenção. “Podem ser pessoas de boa índole ou não. Em caso de suspeita, de sensação de insegurança ou alguma abordagem intimidatória, a Polícia Militar está à disposição”, informa. A PM de Borda da Mata pode ser contatada pelo 190 ou pelo (35) 9 9829-1493.

 

Add a Comment

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Protected by WP Anti Spam