Edição impressaConfira a última edição impressa

Estudo avalia vulnerabilidades sociais e caminhos para melhorar a vida das famílias em Borda da Mata

Um levantamento que acaba de ser concluído pelo Departamento de Desenvolvimento Social da Prefeitura de Borda da Mata reuniu dados socioeconômicos dos moradores da cidade que vão orientar a aplicação de políticas públicas voltadas para as famílias em situação de vulnerabilidade.
A partir do levantamento serão adotadas ações práticas como metas e estratégias para inclusão desse público no mercado de trabalho, aprimorar seu acesso aos serviços públicos e direcionar esforços para ações de maior impacto na vida dessas pessoas.
Os dados foram captados a partir de uma ampla pesquisa por amostragem de domicílios coordenada pela unidade de projetos especiais do Grupo Unis. O trabalho, que leva o nome técnico de ‘diagnóstico socioterritorial’ traz um retrato preciso e abrangente das condições socioeconômicas dos moradores da cidade, em especial aqueles em situação de vulnerabilidade social, e é uma das etapas para a elaboração do Plano Municipal de Assistência Social.
Como explica o coordenador da pasta, Thiago Senna, além de orientar políticas públicas mais eficazes, o levantamento e a elaboração do plano municipal garantem que o município tenha acesso a linhas de financiamento e fomento de políticas assistenciais.
Para o gestor, o estudo socioterritorial é um passo fundamental para o município e um sonho realizado em seu trabalho à frente do setor. “É um diagnóstico que traz dados muito relevantes, que vai nos ajudar a ter uma ideia precisa das vantagens que temos, dos benefícios e os problemas que devemos enfrentar como prioritários”, considera.
A pesquisa
A pesquisa ouviu moradores de 1.110 domicílios de 18 bairros da cidade, incluindo a zona rural. As casas foram visitadas por entrevistadores treinados, que aplicaram questionários elaborados para avaliar a condição dos moradores em cinco áreas: renda, educação, saúde, habitação e saneamento.
Pela metodologia utilizada no levantamento, os dados apresentados têm um intervalo de confiança de 95%. Ou seja, de casa 100 moradores da cidade, 95 vivenciam uma realidade que corresponde aos dados averiguados pela pesquisa.
Como explica a professora e especialista em políticas públicas, Aneci Landim, o estudo permite que o poder público se organize de forma a potencializar o alcance de seus recursos no atendimento às demandas dos moradores. “Você consegue organizar os serviços, direcioná-los para os locais em que existe demanda por atendimentos e, ao mesmo tempo, executar os recursos financeiros de maneira eficiente”, considera.
A coordenadora de projetos especiais da Unis e doutora em estatística aplicada, Nancy Christiane Ferreira, explica que a pesquisa por amostragem segue rigor metodológico, que permite projetar os dados colhidos para o conjunto da população. “Todos os projetos que exigem uma pesquisa é calculado com tamanho de amostra, com base em confiabilidade estatística e uma margem de erro controlada para que a gente consiga reproduzir o resultado da amostra, estendendo esses resultados a todos os habitantes do território que compreende a população de Borda da Mata”, pontua.
Alguns indicadores
Os dados ainda são preliminares e estão sendo aprofundados pelos técnicos do Departamento de Desenvolvimento Social, mas já pe possível adiantar alguns indicadores.
Um deles diz respeito ao percentual de lares em Borda da Mata que possuem renda média inferior a meio salário mínimo por mês: 29,2%; além disso, 14,4% dos moradores apontam já ter enfrentado ou estar enfrentado alguma situação de risco. Esses dois grupos, por exemplo, devem receber grande atenção do município, já que apresentam condição de enorme fragilidade social.
O levantamento verificou ainda que a maior parte da população está compreendida entre a faixa etária de 17 a 59 anos e é economicamente ativa. Do ponto de vista educacional, em média, os moradores locais estudaram até o ensino médio, qualificação que corresponde à expectativa de qualificação demandada pelo mercado de trabalho local na maioria dos casos.
Inserção no mundo do trabalho
Um dos objetivos do levantamento é orientar medidas capazes de transformar a realidade das famílias que se encontram em estado de vulnerabilidade social. Entre as estratégias para alcançar este resultado está a inserção delas no mundo do trabalho a partir da qualificação profissional.
Por isso, um dos focos da pesquisa foi justamente estudar de onde vem a maior demanda por profissionais no município. Segundo o levantamento, ela parte principalmente do comércio e da indústria têxtil. A partir desta constatação, o município pode, por exemplo, ampliar projetos como o ‘Qualifica Borda da Mata’, promovendo capacitação direcionada com precisão para os setores de maior demanda, beneficiando tanto empreendedores quanto os trabalhadores.

Acesso a serviços públicos
Outro ponto avaliado pela pesquisa foi o acesso aos serviços públicos. O diagnóstico servirá de base para aprimorar e promover o acesso universal aos serviços ofertados pela Prefeitura, em especial às pessoas socialmente vulneráveis. “É um amplo estudo que está nos municiando de dados valiosos. A partir deles, vamos direcionar nossos esforços, com maior eficiência, para aquelas pessoas que mais precisam, criando novas oportunidades para que elas possam mudar sua condição de vida e ter o apoio do município sempre que necessário”, avalia o prefeito André Marques.

Add a Comment

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Protected by WP Anti Spam