Edição impressaConfira a última edição impressa

Homenagem à Filó

Filó 1

Faleceu Filó, a mais antiga moradora do asilo de Borda da Mata, no dia cinco de setembro de dois mil e quatorze. Na simplicidade de seu coração amoroso e de sua alma bondosa, deixa-nos o sorriso franco como legado valioso.
Viveu no silêncio, os seus anseios; sua linguagem gestual não aprimorada, nem sempre era entendida.
Suas palavras eram faltas tanto para louvar, como também para ferir.

Uma pequena demonstração de afeto a fazia alegre.

Amou o asilo como seu lar e os internos como sua família.
Lamentava e chorava a morte dos amigos, ali residentes.
Seus pertences eram apoucados e suas exigências quase inexistentes.
Sua brandura obstou que sua alma fosse supliciada pelo desdouro dos feitos desumanos.
Poucos choraram sua partida; muitos retribuíram com um sorriso, o sorriso constante que lhe ornamentava o rosto simples e ingênuo.
Foi humilde, desvalida e sem bens materiais, mas foi também linda, amiga e amada.
Antonieta Resende

Filó

Add a Comment

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Protected by WP Anti Spam