Edição impressa Quer anunciar para Borda da Mata e região? Saiba como

Moinho d’água produz fubá à moda antiga em Senador José Bento

Moinho senador

Responsável pelo Departamento de Cultura e Turismo da cidade considera atividade um bem cultural do município.

Apesar de toda a facilidade que a modernidade oferece no beneficiamento de grãos, o proprietário rural José Sirval, de Senador José Bento, faz questão de manter uma tradição centenária: o funcionamento de moinhos d’água. Sirval é dono de um sítio de quase dois hectares, e montou o moinho em 2003, e com a atividade do maquinário ele tira parte do sustento de sua família. Seu moinho de pedra chega a moer cerca de 125 quilos de milho diariamente, e comercializa o fubá beneficiado em cidades como Senador José Bento, Congonhal e Pouso Alegre.
O rústico e efetivo maquinário foi construído pelo próprio produtor, que planeja ainda construir outro moinho, assim aumentando sua produção.
A propriedade também conta com um monjolo, que era utilizado por seu bisavô há mais de 100 anos. “Ele utilizava [o monjolo] para limpar café e arroz, e eu ainda o utilizo, mas com menos frequência”, conta. A energia elétrica consumida no sítio vem de uma pequena usina que o próprio Sirval mesmo montou.
Ele explica que a energia gerada é suficiente para manter a casa, e caso a necessidade da geração de mais energia, basta que a rotação da usina seja aumentada. Para que tudo funcione, o produtor capta água, que vem de uma distância de cerca de 80 metros. Embora a propriedade seja grande o suficiente para o plantio do milho, Sirval adquire o produto de outros agricultores: “Não planto aqui, porque os macacos comem”, explica. A área é cercada de áreas de Mata Atlântica remanescente, e possui vasta fauna e flora.
Para a responsável pelo Departamento de Cultura e Turismo de Senador José Bento, Mônica Cardoso de Castro, a produção do fubá de moinho d’água é de importância para o município, já que tal atividade se encontra praticamente em extinção: “Devemos preservar essa tradição artesanal, que é com certeza parte de nossa história e identidade”, diz Mônica. Fonte: Brasil Metrópole.

2 Comments

Add a Comment

O seu endereço de email não será publicado.

Protected by WP Anti Spam
 
Copyright Tribuna Popular