Edição impressaConfira a última edição impressa

Pimentel vai ampliar investimentos em hospitais regionais em Minas

Candidato a governador pelo PT destacou a falta de um programa de governo que aperfeiçoe as gestões das instituições de saúde

O candidato da Coligação Minas Pra Você, Fernando Pimentel, afirmou na segunda-feira (21) que, se eleito, vai ampliar os investimentos em hospitais regionais por todo o estado. “Vamos investir fortemente nos hospitais regionais. Construir onde precisa e reforçar os que já existem”, garantiu.

Segundo Pimentel, falta em Minas um programa de governo que ajude efetivamente as gestões dos hospitais regionais. “A maioria dos hospitais regionais de referência é entidade filantrópica, e muitas delas têm problemas de gestão”, alertou.

Na manhã de hoje, em Caratinga, Pimentel esteve reunido com o bispo e presidente do Conselho Administrativo do Hospital Regional Nossa Senhora Auxiliadora, dom Emanuel Messias de Oliveira. No encontro, o petista se comprometeu a ajudar na gestão da instituição de saúde, que acumula uma dívida de R$ 12 milhões.

A instituição, que atende a dez municípios da região, tem fechado o mês com um déficit de R$ 350 mil, de acordo com dom Emanuel. “Com certeza, chegando ao governo, essa questão vai ser prioridade. O senhor pode contar com a gente”, garantiu o petista ao bispo.

Acompanhado do candidato a vice-governador, Antônio Andrade (PMDB) e do candidato a senador pela coligação Minas Pra Você, Josué Alencar (PMDB), Pimentel também prometeu empenho para combater o problema do crack, que assola a região.

“Minas Gerais não tem um centro de recuperação de usuários de drogas. Os que existem são da sociedade civil”, lembrou. Para ele, o investimento em ensino técnico também pode contribuir para sanar essa chaga que acomete a juventude.

“Tivemos, nos últimos 10 anos em Minas Gerais, um dos maiores índices de homicídios entre os jovens de todo o Brasil. O estado é o campeão negativo da Região Sudeste. A taxa de crescimento de homicídios entre os jovens foi de 50%”, afirmou.

Segundo Pimentel, não por coincidência, a taxa de evasão do ensino médio gira em torno de 50% no estado. “Escolas mal equipadas, professores desvalorizados, com sua carreira destruída, desmotivados. As duas coisas conjugadas confluem para o mesmo resultado”, argumentou.

Add a Comment

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Protected by WP Anti Spam