Edição impressaConfira a última edição impressa

Secretaria de Saúde de Borda da Mata pede atenção sobre a doença “Monkeypox” O que é? O que precisamos saber sobre ela?

A Monkeypox, ou “Varíola do Macaco” é uma doença viral, endêmica de alguns países do Continente Africano. Os seus sintomas são bastante semelhantes ao da varíola (doença extinta no país), se manifestando através de lesões na pele, febre e dores que podem durar alguns dias e em casos mais severos, entre duas e quatro semanas.

Os principais meios de transmissão confirmados até o momento são através do contato com fluídos corporais de infectados (saliva e sangue, por exemplo), incluindo relações sexuais e pelo contato direto com as lesões causadas pela doença.

Segundo a Anvisa, assim como na prevenção do Covid-19, o uso de máscaras, distanciamento e a higienização das mãos são formas de evitar o contágio pela Monkeypox.

Até o dia 08 de julho, o Brasil tinha confirmado 121 casos de varíola dos macacos. Além destes, outras 55 possíveis infecções estavam sendo investigadas no país.

O estado de São Paulo é o mais afetado, com 77 casos confirmados. Na sequência está o Rio de Janeiro, com 28 casos. Aparecem depois Minas Gerais (8), Ceará (2), Paraná (2), Rio Grande do Sul (2), Rio Grande do Norte (1) e Distrito Federal (1).

Em razão do alastramento da doença, o Instituto Butantan, em São Paulo, criou um comitê para estudar a produção de uma vacina contra a varíola dos macacos. São nove especialistas reunidos para apresentar análises, estudos e propostas relativas ao possível imunizante.

A Secretaria de Saúde Borda da Mata pede a população que fique atenta, embora ainda não sejam casos alarmantes, mas é uma doença evitável, desde que tome as devidas precauções. “Não podemos esmorecer em nenhum momento, qualquer suspeita, procure imediatamente a ajuda médica”, pede o Secretário de Saúde, Celso do Amaral.

Add a Comment

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Protected by WP Anti Spam