Edição impressaConfira a última edição impressa

Advento: tempo de expectativa e alegria

O Advento – do latim Adventus: “chegada”, do verbo Advenire: “chegar a” – é o primeiro tempo do Ano Litúrgico, que nos prepara para o Natal! É vivenciado na Igreja durante as quatros semanas que antecedem o Natal. Neste período, vive-se um momento de forte mergulho na mística cristã. É tempo de esperança e alegria para a vinda do Menino Jesus.
A Igreja nos ensina que, devemos nos preparar para a solenidade do Natal do Senhor, bem como, atualizar a espera do Messias, no ardente desejo de Sua segunda vinda. São muitos os símbolos que nos contextualiza neste tempo, entre eles, a Coroa do Advento. Composta por quatro velas que são acesas a cada domingo – a Coroa nos recorda a grande Luz que ilumina o Mundo, o amor de Deus, que nos envolve e dá a esperança vivida nestes dias.
Essa Luz, que é Jesus, foi acesa em Belém e deverá continuar a brilhar sustentada por nós, cristãos, que continuamente acolhemos o Salvador em nós e levamos aos outros. O Papa Bento XVI nos lembra de que “A luz de Cristo quer iluminar a noite do mundo através da luz que somos nós; sua presença já iniciada deve seguir crescendo por meio de nós”. Desta forma, muito mais que este conhecimento, o Tempo do Advento deve ser vivenciado no hoje de cada pessoa. É deixar-se tocar pelo Sagrado e traduzir na vida a obra que Deus realiza em toda humanidade.
A ansiosa espera da manifestação cada vez mais visível do Reino de Deus é traduzida na liturgia deste tempo. Nas missas, omite-se o canto do Glória para que, somente na grande noite do Natal, nos unamos aos anjos entoando glória pela salvação daquele que, está no meio de nós. A promessa que se cumpre, a esperança que se concretiza! Esperança na mudança das coisas, na libertação de nossas misérias, fraquezas humanas e pecados.
A correta e plena vivência do Advento gerará em nós tão grande expectativa que, ao poder definitivamente entoar o vitorioso canto do Glória, nos sentiremos fazendo parte integrante deste memorial da Salvação. Viver o advento significa antes de tudo acreditar que estamos no mundo, mas não somos dele. Somos de Cristo e por isso esperamos com grande fervor seu retorno.

Este período é propício à reflexão. Arrepender-se dos pecados e confessá-los são atos fecundos de cuidado e preparação, pois não se recebe visitas com a casa bagunçada, especialmente d’Aquele que deverá permanecer em nossa morada.
Em meio a todas as adversidades enfrentadas na vida, a certeza da Luz – que deseja se fazer constante em nós – nos traz a esperança de que o bem triunfará e será um dia presença total, nos motivando assim, de forma livre, a ajudar na construção do Reino de Deus entre nós.

 

Irmãos e irmãs, neste Tempo do Advento, digamos: MARANATHA, VEM SENHOR JESUS!

 

* Padre Arlon Costa é membro da Comunidade Canção Nova, em Cachoeira Paulista/SP.

 

Add a Comment

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Protected by WP Anti Spam