Edição impressaConfira a última edição impressa

Controle biológico contribui para melhoria da qualidade e sustentabilidade do café brasileiro

Consórcio Pesquisa Café identifica fungo antagônico que combate fungos prejudiciais à qualidade do café e permite patenteamento de produto biotecnológico

A pesquisa cafeeira, atenta à necessidade crescente de desenvolver produtos mais saudáveis e com menos interferência no equilíbrio do meio ambiente, investe há décadas também em soluções naturais, como o controle biológico, para combater doenças e pragas que afetam as lavouras. Como parte de trabalho de mais de 20 anos de pesquisa, foi descoberto no cafeeiro o fungo Cladosporium cladosporioides, que possui propriedades biofungicidas que combatem outros fungos que deterioram o café, atribuindo à bebida boa qualidade e valorizando o produto. A pesquisa é desenvolvida pela Empresa de Pesquisa Agropecuária de Minas Gerais – Epamig, em parceria com a Universidade Federal de Lavras – Ufla, e conta com apoio do Consórcio Pesquisa Café, coordenado pela Embrapa Café, e da Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de Minas Gerais – Fapemig.Essa descoberta gerou um produto biotecnológico cuja patente foi depositada pela Epamig em 2004 e está disponível para firmar parcerias de transferência da tecnologia com empresas tradicionalmente produtoras e vendedoras de defensivos. A tecnologia se refere a métodos de multiplicação e conservação do Cladosporium cladosporioides para utilização no campo como agente bioprotetor. E, ainda, permite o uso na produção industrial de enzimas, utilizadas em diferentes processos de proteção da qualidade do café.

Add a Comment

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Protected by WP Anti Spam