Edição impressaConfira a última edição impressa

Prefeito de Borda da Mata Afonso fala sobre a sua administração, a pandemia, a economia e o que espera para os próximos anos

No dia 1º de janeiro, Afonso Raimundo de Souza, assumiu pela primeira vez um cargo público. Ele assumiu o cargo de Prefeito de Borda da Mata, na maior crise sanitária que o país atravessa, que todos sabem que é  a Pandemia da Covid-19.

Quando iniciou, a crise da pandemia ainda não estava tão preocupante, mas agora no final de março chegou ao pior pico da doença, com número de casos aumentando, muitos óbitos e hospitais colapsando, com eminência falta de medicamentos para intubação de pacientes, enfim , um verdadeiro caos e além de tudo, a economia que com o avanço da doença, também deixa as pessoas desesperadas, querendo trabalhar. Só que o Prefeito não toma decisão sozinho, existe um Comitê de Enfrentamento  ao Covid que é quem orienta as decisões a serem tomadas. Além do Comitê Municipal, existe o Comitê Estadual.

No início da pandemia em março de 2020, o Governo de Minas, criou o “Programa Minas Consciente” em que o município não era obrigado a entrar, mas se entrasse tinha que seguir, pois o Programa é definido por Ondas, desde a verde que flexibiliza mais até a vermelha que era a mais restritiva. Com essas Ondas, a Prefeitura tinha autonomia para decidir o que cada município poderia fazer. O Estado só orientava qual Onda a região estava, mas devido ao agravamento demais da doença, o Estado criou a Onda Roxa.

Essa Onda Roxa, não cabe ao município, ao prefeito e nem ao Comitê de Enfretamento decidir o que pode e o que não, ela é impositiva, ou seja, o município tem que acatar, senão sofre sanções tanto administrativas como criminais e o Prefeito e o município podem ser penalizados. Alguns municípios que tentaram não aderir foram barrados pela Justiça e foram obrigados a aceitar a Onda Roxa, embora eles recorram, até a decisão sair, a Onda Roxa já pode ter terminado.

No dia 07 de abril, o Governo prorrogou a Onda Roxa até o dia 18 de abril, com algumas mudanças, como por exemplo, tirando o toque recolher às 20h, entre outras medidas.

Em Borda da Mata, alguns comerciantes se sentiram prejudicados e chegaram até a fazer uma manifestação pedindo a reabertura de alguns seguimentos que estão proibidos. Diante dessa situação, o jornal Tribuna Popular procurou o Prefeito Afonso Raimundo de Souza para conceder uma entrevista exclusiva para tratar sobre a pandemia e outros assuntos de interesse da sociedade:

 

Confira abaixo a entrevista:

 

Tribuna PopularVocê, com certeza, embora soubesse da existência,  não esperava uma crise sanitária tão grave assim logo no começo do seu primeiro mandato num cargo público. Como você tem encarado essa situação de lidar com pandemia e economia?

 

Afonso Raimundo de Souza – Primeiramente quero agradecer ao Tribuna Popular pela oportunidade, e parabenizar pela ferramenta de informação que é.

Respondendo primeiro a questão da economia, nós temos uma equipe muito competente, estamos focados trabalhando diuturnamente, dentro das possibilidades de nosso município para aplicar os recursos de forma legal em todos os setores da administração.

Respondendo sobre a Crise sanitária, a Pandemia, ninguém espera por piora na questão da saúde, todos sempre acreditamos na melhora, mas infelizmente o vírus da COVID-19, apresentou mutação e agravou nossa situação.

No entanto, tenho orgulho e satisfação em ter uma equipe de saúde que realiza um trabalho exemplar, infelizmente ainda não conseguimos alcançar nosso objetivo de vacinar toda a população Bordamatense, tentamos junto ao Butantan, a aquisição direta de 30 mil doses de vacinas, mas o Governo Federal centralizou as aquisições para o SUS, e estamos cumprindo com os protocolos do Estado.

No entanto, consegui fazer parte do FNP – Frente Nacional dos Prefeitos, e agora com a decisão do STF, os Municípios poderão buscar vacinas fora do Brasil, lembrando que toda a produção Nacional (Butantan e FioCruz), são do SUS.

Portanto é assim que estou lidando com a Pandemia e Economia, com trabalho ativo, buscando soluções reais, e com uma equipe competente, dedicada e realmente honesta.

 

TP Sei que é o Comitê de Enfretamento da Covid que te orienta. Você está satisfeito com a atuação deste Comitê? E também pensou em sair do Programa Minas Consciente? E qual a vantagem de permanecer nele ou não pode mais sair?

 

ARS-  A respeito do Comitê, quero explicar, que são cidadãos bordamatenses que representam diversos seguimentos da sociedade: Saúde, Educação, OAB, Polícia Militar, ACIBM, Legislativo Municipal, Religiosos, entre outros.

O Papel do Comitê, até antes da imposição do Estado de Minas Gerais, em referência a Onda Roxa, era mais autônomo, assim poderíamos flexibilizar algumas realidades de nosso município.

Infelizmente com o agravamento de mortes, internações e número de casos, o Governador Romeu Zema instituiu a Onda Roxa, e fez com que todos os Municípios mineiros, seguindo o Minas Consciente ou não, cumprissem com suas normas.

Os Municípios que deixaram de cumprir, foram acionados judicialmente, tanto pelo Estado de Minas, como pelo Ministério Público de Minas Gerais, ao ponto, por exemplo, da Prefeitura Municipal de Varginha, ter como punição uma multa diária de 500 mil reais, sem falar em outros municípios que também sofreram sanções judiciais.

Pensei sim em deixar de fazer parte do Minas Consciente, mas ao procurar saber o motivo pelo qual Borda da Mata aderiu ao Programa, descobri que foi uma exigência do Ministério Público à época para que Borda da Mata aderisse ao Programa Minas Consciente.

 

TP – A Onda Roxa é impositiva, com sanções para quem não cumpre, você cogitou a mudar alguma coisa por conta do município, assumindo os riscos que poderiam prejudicar você  e a cidade?

 

ARS – Claro que cogitei mudar algumas coisas impostas, acho muito injusto o Empreendedor Individual, principalmente os da área de Beleza (Salões de Beleza, Academias, Barbearias, etc…), terem que ficar sem trabalhar, sendo que se seguissem os nossos protocolos sanitários em decretos anteriores, não causariam maior risco de contaminação.

A realidade Comercial de Borda da Mata é diferente de um grande centro comercial. Acho que com um protocolo de higiene rigoroso, podemos conter a disseminação do vírus, sem causar prejuízos a nossos pequenos e médios empreendedores.

Mas, conforme já mencionei na resposta anterior e expresso em sua pergunta, a Onda Roxa é impositiva, podemos enrijecer mais as normas, mas não podemos flexibilizar.

Neste ponto fiquei de mãos atadas. E inconformado com essa imposição do Governo Estadual.

 

TP – No dia 05, alguns comerciantes protestaram em frente a Prefeitura pedindo flexibilização de alguns setores. A Prefeitura não pode. A administração pensou fazer alguma coisa diferente que pudesse auxiliar essas pessoas?

 

ARS – Antes de tudo quero parabenizar todos os cidadãos de bem que participaram desta manifestação, não me recordo de nenhum outro momento na história recente de nosso município, nossos cidadãos se organizarem para reivindicar aquilo que lhes são de direito. Parabéns a todos os cidadãos que aqui estiveram.

Então daquela manifestação, nos reunimos com representantes de diversos setores, ouvimos suas reivindicações, reunião esta que permitimos aos comerciantes transmitirem ao vivo em redes sociais, para que toda Borda da Mata, viesse a participar de uma forma ou outra daquele reunião.

Desta reunião, formalizamos um protocolo de intenções junto ao Governo do Estado, e juntamente com a Ata desta reunião, oficiamos diretamente o governador Romeu Zema, para mostrar a realidade do Município de Borda da Mata e solicitar uma flexibilização com protocolos mais rígidos para a abertura dos pequenos e médios empreendedores. Infelizmente até a presente data(12/04) não obtivemos resposta do Governador, esperamos que ainda essa semana conseguimos algo.

 

TP As vacinas estão vindas somente pelo Programa Nacional de Imunização. Além de tentar comprar as 30 mil doses do Butantan, tem feito algo mais para agilizar a vacinação?

 

ARS – Como já mencionei anteriormente, o que está em nosso alcance, estamos fazendo, tentando além das vacinas que o SUS está nos enviando, buscar outras.

A Frente Nacional dos Prefeitos já entrou em contato com a Rússia, para aquisição de 15 milhões de doses da SPUTNIK V, e com os EUA, para a aquisição de 30 milhões de doses da AstraZeneca/Oxford.

Estamos esperançosos para que isso aconteça ainda neste primeiro semestre.

Acredito também na possibilidade do aumento da produção nacional, e a liberação de novas vacinas que muitos pesquisadores no Brasil, estão trabalhando.

 

 

TP – Você acha que a população podia fazer mais para conter esse vírus e junto com a melhora da pandemia, vir a melhora da economia?

 

ARS –  Meu povo, como já falei, precisamos salvar vidas!

Acho que nossa população está consciente dos riscos e sabe como agir para não propagar o vírus.

Infelizmente nossos jovens precisam abraçar essa ideia, a doença está mais forte, está matando também os jovens em nossa região quase que diariamente, crianças chegaram a óbito. Está na hora dos jovens perceberem que podem contaminar sua família, mesmo que o jovem não tenha sintoma, ou seja,  mais resistente a doença, seu Pai, sua Mãe, Avós e outros familiares podem morrer por uma omissão sua.

Se os jovens vierem a seguir os protocolos corretamente, podemos sim ter uma melhora considerável na situação e regredirmos da Onda Roxa em todo o Estado de Minas, e por consequência abrir nosso comércio.

 

TP – Nas redes sociais, percebemos que você tem um vice-prefeito, Célio Cabral,  muito atuante, inclusive colabora na Secretaria de Administração. Qual a sua avaliação dessa atuação dele?

 

ARS – Sua atuação é ótima. Por isso que o escolhi como Vice, pela sua competência e dedicação para com o município.

 

TP – Além do vice-prefeito, quais outros cargos que hoje tem  ajudado a manter a administração nesta crise tão avassaladora?

 

ARS – São todos os funcionários, do Gari até o Prefeito, estamos todos focados em fazer Borda da Mata prosperar, passar dessa situação rápido.

Aproveito para agradecer a todos os funcionários que vem exercendo suas funções com extrema dedicação. Muito obrigado.

 

TP – Em algum momento, você se arrepende de ter sido candidato e eleito?

 

ARS – Não me arrependo de nada que eu faço. E só fui eleito por que o povo me escolheu e confiou que eu podia fazer um trabalho digno, como sempre fiz em minha vida.

 

TPQual a sua perspectiva, com tanta dificuldade, claro, devido a situação da crise sanitária, em fazer uma boa administração?

 

ARS –  Deus não lhe dá um fardo maior do que você pode carregar. A única dificuldade que encontrei até o momento, foi em não conseguir as vacinas para toda a população de Borda da Mata, sei que foi por forças superiores a do município, mas continuo buscando todas as alternativas que conseguir.

Vamos juntos com o povo de Borda da Mata, superar essa crise sanitária mundial, que nos afeta diariamente para fazer a melhor administração da história de Borda da Mata.

Já estamos realizando diversos projetos para atrair mais empregos para nossa cidade.

Estamos modernizando nossa legislação, permitindo a Prefeitura auxiliar e apoiar as Empresas já instaladas aqui para que ampliem suas instalações e possam ofertar novos de empregos diretos.

Estamos iniciando diversos programas junto ao Governo do Estado, ao SESC, SENAI e SENAC, para adequar nossa legislação, atrair investimentos, melhorar nossa capacidade industrial, capacitar nossa mão de obra e por consequência empregar mais e mais nossos bordamatenses.

 

TP – Mesmo com essa crise, você enxerga melhora para Borda da Mata e qual mensagem de esperança você poderia passar para os bordamatenses, para os próximos anos?

 

ARS – Se não tivesse como objetivo a melhora de Borda da Mata e do meu povo, eu sequer teria me candidatado.

Estou aqui como prefeito, de passagem, por quatro anos, mas estou, porque tenho por convicção que serei o melhor prefeito que Borda da Mata já teve. Senão fosse com esse pensamento, volto a repetir, não teria nem sido candidato.

Meu povo, tenha a certeza que estamos trabalhando diuturnamente, na saúde, educação e na infraestrutura. Vamos logo nos empenhar mais no esporte, em todas  modalidades e faixas etárias.

Tenham Fé, rezem por nós aqui, para que continuemos com saúde, para trabalharmos para você aí.

Nunca percam a esperança de que este momento ruim terá fim, continue lutando e acreditando, vamos alcançar nossos objetivos juntos.

Fiquem com Deus, muita Luz, Paz, Saúde, Responsabilidade e Persistência.

 

 

Add a Comment

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Protected by WP Anti Spam