Edição imprensaConfira a última edição impresa

Professora Bordamatense homenageia mãe em trabalho escolar de Pós-graduação em Psicopedagogia

1)Pense e escreva 3 situações que você faz hoje e que se lembra de seus pais terem feito com você quando criança.

Minha mãe sempre me ensinou a abrir a janela de manhã e dizer:
– Bom dia Sol!
Era uma maneira de agradecer a Deus por mais um dia que se iniciava e também uma maneira de ser otimista.
Minha mãe também me ensinou a sempre ser carinhosa com os outros, demonstrar carinho, mostrar que realmente eu me importo.
Minha avó me ensinou a ler a Bíblia, a montar o presépio e também a arrumar a minha cama.

2) Pense e escreva situações em que aprender foi difícil em sua vida.

Em minha memória logo vem a Matemática, sempre tive dificuldades em aprendê-la.
Aprender a utilizar o computador, formatar avaliações no estilo São José também exigiu de mim muito esforço.

3) Pense e escreva em que aprender foi prazeroso em sua vida.

Aprender a alfabetizar foi uma das minhas maiores conquistas. Quando ainda era menina, fui monitora do colégio onde eu estudava. A sala era do Pré II. A professora era uma verdadeira mestra em alfabetização e me fez descobrir o encantamento por essa fase. Lembro-me bem que descobri alfabetizadora naquela época.
Aprender a cozinhar, fazer brigadeiro e pão de queijo também foi muito gostoso.

4) Com quem você aprendeu mais, com seu pai, mãe, avós ou irmãos.

Minha referência de aprendizagem é sem dúvida minha mãe. Ela me ensinou tanta coisa. Os olhos ficam cheios de lágrimas ao me ver lembrar das diversas situações em que aprendi com minha mãe.
Aprendi a amar os livros de histórias variadas e muitos poemas. Minha mãe me ensinou a ouvir boas músicas Caetano Veloso, Milton Nascimento, Chico Buarque, Vinicius de Moraes, Toquinho, dentre outros, fizeram parte do meu repertório da infância. Assistíamos juntas, o show de final de ano do Roberto Carlos e dançávamos na sala.
Mamãe sempre me ensinou a cuidar de mim, ser vaidosa. Fazer as unhas, manter os cabelos sempre arrumados, passar creme e perfumes, nunca ficar sem batom.
Sempre fui criada muito próxima de minha avó, por isso aprendi tanta coisa com ela também. Ser honesta e justa. Falar com sinceridade e nunca deixar de acreditar em Deus. Minha avó amava flores, as margaridas eram suas preferidas. Em minha casa há margaridas, cujas mudas eu trouxe do jardim de minha avó, foi uma maneira de me manter sempre em sintonia com ela.

Aluna/Professora: Dolores Perez Matos Azevedo(Filha de Sandra Toledo)

 

Add a Comment

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Protected by WP Anti Spam